sexta-feira, 11 de agosto de 2017


Ao meu amor Carloz Torres

Sei que foi apenas um sonho
Nitidamente eu vi as suas mãos
Fechadas como em pose de oração
Você abriu suavemente os dedos
E das palmas abertas voou a linda borboleta
E como mágica eram várias
Azuis, translúcidas, serenas
Voando sem pouso em liberdade

Liz Rabello

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você pode comentar...