quarta-feira, 25 de dezembro de 2013



GRATIDÃO

Aceito da vida o que ela pode me dar
O que vem é bem vindo e vou respirar
Aceito migalhas passarinhos a voar
Pelos ninhos repletos de fome a mostrar
Caminhos tortuosos de prazer!
Cantinhos quentes com medo tecer!
Desejos plenos de sonhos viver!

Aceito do mundo o meu ganha pão
O que vem do trabalho tem cheiro de paz
Aceito a certeza do amor que ele traz
Pelas noites bem pagas de sonhos a mais
Caminhos retos de muito prazer!
Cantinhos quentes sem fome colher!
Desejos fortes de realidade viver!

Aceito da fé esperança verde Liz no olhar
O que vem dos sorrisos da alma a espiar
Aceito notas musicais e cantigas soprar
Pelas luzes que hão de vir a indicar
Caminhos novos a me enriquecer!
Cantinhos quentes sem medo acender!
Desejos meigos de amor amanhecer!


(In INTERVALOS, de Liz Rabello, Editora Beco dos Poetas, 2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você pode comentar...